Metodologia de ensino do Biopark favorece continuidade de atividades acadêmicas

Adaptar as atividades acadêmicas em tempos de pandemia de Coronavírus se tornou um desafio para as instituições educacionais. Com o objetivo de garantir a continuidade das atividades, e com base nos preceitos já aplicados de Metodologia Ativa de Ensino, o Biopark Educação iniciou no dia 23 de março as atividades on-line com alunos e professores.

As metodologias ativas estabelecem o aluno como protagonista do processo de aprendizagem e contemplam o uso de tecnologias dentro e fora da sala de aula. “A proposta que diferencia a nossa instituição é a possibilidade de o aluno ter contato constante com tecnologias disruptivas, as quais potencializam e solidificam o aprendizado, levando a educação para além da sala de aula”, conta Rubia Porsch, Diretora de Educação do Biopark.

Rubia explica que devido as medidas de prevenção adotadas em virtude da epidemia do COVID-19, foram buscadas alternativas para que as aulas não fossem interrompidas e o conhecimento continuasse sendo produzido e compartilhado. “Ancorados em nosso ecossistema de inovação, passamos a realizar os encontros de maneira remota, utilizando inúmeras ferramentas que têm possibilitado continuar o processo de ensino-aprendizagem de forma efetiva e participativa”.

A escolha da ferramenta para a realização das atividades em ambiente virtual considerou alguns requisitos como a possibilidade de o aluno ver e falar com o professor, a realização de enquetes, avaliações, orientações individuais ou em grupo, compartilhamento de materiais, entre outros. “Também somos responsáveis por oportunizar meios para que nossos alunos se desenvolvam e sejam capazes de solucionar conflitos, como o que estamos vivendo agora. Assim, nosso compromisso com a educação e com a formação de qualidade se mantém”, acrescenta Rubia.

Para Dayane Sabec, professora do curso de graduação em Farmácia, o contexto vivenciado tem mostrado formas alternativas de ensino, como por exemplo a leitura de artigos, resoluções de exercícios de fixação e games interativos para aprendizado. “Ao passar esta fase difícil, nós teremos experiências tecnológicas compartilhadas aumentando ainda mais o leque de maneiras de propagar conhecimento”, completa.

Galeria

Posts Relacionados
image
Envie-nos uma mensagem
Faça Parte ou entre em contato