Feira internacional inspira produção de queijos finos no Biopark

Apesar de serem facilmente encontrados em supermercados, os queijos se originam de uma arte milenar com variedade extensa de sabores e receitas - desde os mais comuns em nosso cotidiano, até peças exclusivas, embrulhadas em belas embalagens e que se assemelham a obras de arte.

A Itália se destaca mundialmente pela produção de queijos e ocupa o quarto lugar entre os 20 países que mais exportam produtos dessa categoria no mundo. E foi em terras italianas que a Gerente de PDI Alimentos do Biopark, Maike Montanhini, foi em busca de novidades e tendências desse mercado. Ela integrou uma missão organizada pelo Sebrae Paraná para visitar regiões tradicionais que produzem queijo, como o mundialmente conhecido Grana Padano.

Um dos locais visitados foi a Feira FORME, em Bérgamo, onde acontece o World Cheese Awards - maior concurso de queijos do mundo. Produtores de mais 42 países participaram da competição que reuniu mais de 3.800 tipos de queijos. “É perceptível que existem os queijos tradicionais, que mantem suas características há centenas de anos, mas por outro lado há espaço para inovações, diversidade e novos sabores para atender as demandas do consumidor. Vimos queijos muito ousados, inclusive com canabis. Mas o que fica mais perceptível, é que o queijo é muito mais que gastronomia, é diversidade, história, cultura e tradição”, conta Maike.

Segundo a Gerente, a visita já inspirou a criação de novas receitas no Laboratório de Queijos Finos do Biopark. “Inspirados em tendências de novos sabores, que surpreendam o consumidor, estamos buscando adaptar essas ideias à cultura regional, com o desenvolvimento de queijos de cacau, café, pimenta, alecrim e erva-mate. Essas novas possibilidade também são replicadas para os produtores que tenham interesse em fazer parte desse projeto. Ressaltando que tudo o que produzimos passa pela análise sensorial dos nossos analistas treinados especialmente para o projeto, o que auxilia na construção de queijos com mais qualidade”, declara.

Para Maike, o potencial da região desperta boas expectativas. “Quem sabe nos próximos anos os queijos produzidos no Oeste do Paraná também estarão em Feiras Internacionais, como a FORME”, finaliza.

Galeria

image
Envie-nos uma mensagem
Faça Parte ou entre em contato