Empresa que oferece soluções em softwares para o setor público ingressa no Biopark

O Programa de Residência para empresas do Biopark tem atraído desde startups, em fase inicial, até grandes empresas que buscam benefícios e oportunidades de crescimento. É o caso da BZS Tecnologia, que trabalha com desenvolvimento de software há 24 anos. Com sede em Marechal Cândido Rondon, atende clientes em todo o Brasil, graças a um dos diferenciais do negócio, o servidor em nuvem. 

Com a tecnologia, não é necessário instalar programas ou armazenar dados no computador do usuário, é preciso apenas ter acesso a internet.  Isso faz com que os dados possam ser acessados em qualquer lugar ou hora. “Hoje nossos sistemas estão todos em nuvem, e essa é uma das principais facilidades. Fazemos de forma remota a negociação, o treinamento e assistência, isso faz com que tenhamos clientes desde o Maranhão até o Rio Grande do Sul”, explica o fundador, Ademar Bayer. 

Grande parte dos clientes da BZS são Prefeituras e Autarquias, e foi para atender a demanda de Gestores Públicos que surgiu o carro-chefe da empresa, a tecnologia Selfie. “O Selfie, como o próprio nome sugere, é um autorretrato do município, onde o Gestor Público tem a informação real do município na palma da mão. Dados como taxa de empregabilidade, receitas, e até mesmo indicadores de casos de dengue são fornecidos, por meio da geolocalização. O Selfie também traz tendências de crescimento, com base nos dados dos últimos anos”, explica Adriana Bayer, uma das sócias da empresa. 

Adriana explica ainda que o Selfie pode oferecer dados de propriedades rurais. “É possível identificar, por exemplo, o número de aviários e até mesmo mensurar a produtividade de cada um, o mesmo para suínos, área leiteira, pastagens, entre outros. Ou seja, fazemos o mapeamento e identificação das riquezas e potencial dos municípios e isso forma indicadores que auxiliam o gestor público na tomada de decisão”. 

A história da BZS conta com a experiência de um de seus fundadores, Ademar Bayer, que trabalha com o desenvolvimento de sistemas desde 1975. “Na época em que começamos, o mercado de software era bem precário. Trabalhei em grandes empresas em São Paulo, como Goodyear e Black & Decker, sempre na área de sistemas. Em 1993 fui convidado para fazer alguns serviços na Prefeitura de Marechal Cândido Rondon e acabei mudando pra cá e trazendo sistemas para várias Prefeituras da região”, explica. De lá para cá, a BZS foi crescendo e acompanhando as tendências da área.

A BZS também atua com sistemas para gestão do transporte escolar, cartão ponto, sistema de gestão de contas de gás para condomínios e gestão de água e esgoto. “A nossa proposta é fazer sistemas fáceis de usar, hoje o cliente não quer dar três cliques, ele quer dar apenas um clique e ter toda a informação à disposição”, complementa Ademar. 

A vinda para o Biopark está atrelada ao propósito de crescimento da empresa, principalmente para ter mais visibilidade. “Hoje ninguém mais cresce sozinho. Nos interessa muito essa visibilidade que o Biopark proporciona, vemos grandes oportunidades de crescimento, tanto de negócios, quanto profissionalmente e de relacionamento. A ação visionária do Dr. Luiz Donaduzzi nos encanta, e acredito que o que está sendo construído aqui é um grande legado, não apenas para Toledo, mas para o país”, conta Adriana.  

Galeria

image
Envie-nos uma mensagem
Faça Parte ou entre em contato