Biopark é certificado pelo Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná

O Biopark é uma das 18 iniciativas que passam a integrar o Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná (Separtec). A entrega dos certificados de credenciamento provisório foi realizada nesta terça (15) pelo Governo do Estado na abertura da Semana Paraná Inovador, no Palácio do Iguaçu, em Curitiba. O Biopark esteve representado no evento pelo Presidente Luiz Donaduzzi, que também falou em nome de todos os parques presentes na cerimônia.

O Credenciamento de Parques Tecnológicos tem o objetivo de criar ecossistemas mais unificados e sofisticados para empresas, incubadoras e instituições de pesquisa compartilharem conhecimento, equipamentos e recursos. A partir desse credenciamento, eles também poderão acessar recursos estaduais. 

Para Luiz Donaduzzi, a iniciativa beneficia todo o sistema de inovação do Estado. “Com esse projeto estamos avançando na estruturação de políticas públicas de incentivo a esses ambientes de inovação que já estão trazendo desenvolvimento econômico social para cada região em que atuam, atraindo investimentos nacionais e internacionais, se envolvendo cada vez mais em atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, gerando empregos e aumentando a renda das famílias. Agradecemos ao Governo do Estado pela atuação nessa causa que está contribuindo para uma grande sinergia entre todos os integrantes do ecossistema de inovação do Paraná”, diz. 

Para integrar o Separtec, os Parques receberam visitas avaliativas de representantes da Secretaria da Fazenda (Sefa), Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e Sebra. O Biopark recebeu a comissão do Governo do Estado no mês de julho, ocasião em que passou por levantamento técnico e tour pelas instalações.

“Os parques tecnológicos tem que gerar um ecossistema que possa reter cérebros e é o que estamos fazendo no Biopark. Só esse ano trouxemos 15 empresas para o dentro do Ecossistema e hoje já são gerados 70 empregos. Essas empresas estão crescendo rapidamente e tem todo o nosso suporte. Essa é a função dos Parques, fomentar negócios e formar pessoas - e é por isso que o foco principal do nosso Empreendimento é a educação, sem ela não há inovação”, complementa Donaduzzi. 

O certificado de credenciamento provisório tem um prazo de validade de dois anos e caberá à Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior atuar no monitoramento e orientação sobre financiamento, formas de gestão e áreas estratégicas de desenvolvimento desses parques tecnológicos. 

Foto: Agência Estadual de Notícias

Galeria

image
Envie-nos uma mensagem
Faça Parte ou entre em contato