Mídia / Notícias do Setor / Seis setores que já estão sentindo os benefícios da transformação digital

Seis setores que já estão sentindo os benefícios da transformação digital

Data:20/03/2018

A transformação do negócio em função da evolução tecnológica dos mercados é um movimento inevitável para todas as empresas. E em alguns setores, já é visível e evidente esse cenário. Os investimentos na transformação digital das empresas na América Latina deverão consumir US$ 57 bilhões até 2020, representando 40% das despesas com tecnologia da informação, prevê a International Data Corporation (IDC). As companhias estão sentindo a pressão global para continuarem avançando nessa área em ritmo mais acelerado, de acordo com a consultoria.

Se por um lado muitas empresas de diferentes setores não sabem quando e nem por onde começar, outras já colhem os frutos. Melhorar a experiência do cliente, criar novas formas de comercializar um serviço ou produto e auxiliar na tomada de decisões estratégicas são algumas formas que algumas companhias encontraram de avançar na chamada transformação digital. Para exemplificar isso na prática, listamos abaixo seis setores que já estão sentindo os benefícios da transformação digital. Veja:

Varejo

Muito tem se falado sobre o compartilhamento das práticas entre os mundos físico e digital. Em se tratando de varejo, até pouco tempo, as lojas físicas não desfrutavam de tecnologias equiparadas ao meio online, que pudessem de alguma forma trazer dados com precisão e em tempo hábil para tomadas de decisão. “O investimento em tecnologia para os estabelecimentos comerciais abrange alternativas como dispositivos multisensores de Internet das Coisas (IoT, em inglês), que, instalados em ambientes de venda, emulam a prática de web-analytics, ou seja, a capacidade do e-commerce de mensurar o comportamento de clientes no ambiente offline”, afirma Walter Sabini Junior, sócio-fundador da FX Retail Analytics, empresa que oferece inteligência para o varejo por meio do monitoramento de fluxo.

E-Commerce

Em um mercado já bastante consolidado, realizar compras em um ambiente virtual deixou de ser uma eventualidade para se tornar um hábito comum do consumidor. de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2018 o faturamento do setor deve totalizar R$ 69 bilhões. Em um ambiente já marcado nativamente pela inovação, a transformação digital caminha mais rápido. Principalmente no que tange à experiência do usuário. “Quando falamos em pagamentos, a melhor experiência oferecida é a invisível”, afirma João Barcelos, CEO da MundiPagg, empresa com soluções de pagamento online, responsável por 40% das transações do varejo online no Brasil. “É importante que os comerciantes estejam de olho nas inovações que facilitam a vida do consumidor”, explica.

Pagamentos

E por falar em facilitar a vida do consumidor, isso nada mais é do que auxiliar no processo de pagamento de um produto ou serviço. E nesse quesito, a transformação digital exerce papel extremamente relevante. Exemplo disso é o que a Stone, especializada em processamento de pagamentos, está promovendo. A empresa desenvolveu pulseiras equipadas com tecnologia NFC, de comunicação por proximidade, que permite que motoristas paguem o pedágio sem qualquer contato físico. A pulseira inteligente promete resolver problemas de atrito no pagamento que afetam principalmente os motociclistas, que até hoje não contam com dispositivos instalados no veículo para pagamento automático de pedágio.

Segurança digital

A partir do momento em que o mercado corporativo vai evoluindo e se movimenta na direção de uma mudança de comportamento digital, acompanhando as transformações da sociedade como usuária da tecnologia, a economia, por sua vez, acaba dependente da Internet de uma forma geral. E nisso reflete a sua própria segurança. Por esse motivo, a transformação digital também impacta a nossa segurança em ambientes virtuais – nesse caso, positivamente. No caso das empresas, o mercado de segurança digital apresenta alguns produtos que atendem demandas específicas, como o takedown, que derruba o tráfego suspeito, e firewall aplicado na web (WAF, na sigla em inglês), que monitora as atividades em diferentes camadas da Internet, auxiliando na análise prévia das ocorrências e até investigando a origem de um ataque, avalia Bruno Prado, CEO da UPX Technologies, empresa especializada em performance e segurança digital.

Comércio

Com a praticidade proporcionada por serviços inovadores e tecnológicos, o setor vive um período próspero, sendo capaz de aumentar sua produtividade ao gerar uma economia de tempo que permite o redirecionamento de esforços para aumentar a entrega e o lucro. Soluções financeiras conseguem entregar o benefício da consolidação de todas as movimentações em um só lugar. Esse tipo de solução vem sendo oferecida por fintechs, como são conhecidas as empresas com foco em tecnologia financeira. “Uma das maiores demandas da atualidade para os comerciantes é uma solução financeira que atue de ponta a ponta, que seja capaz de resolver os problemas e imprevistos com apenas um ponto de contato. E isso já está sendo feito e entregue”, afirma João Miranda, cofundador da Hash lab, empresa de tecnologia para o ecossistema de meios de pagamentos.

Serviços

Facilitar o atendimento dos frequentadores de bares e restaurantes, que desejam ter um atendimento rápido e sem espera. É com essa premissa que alguns estabelecimentos comerciais estão adotando a tecnologia para atender a essa demanda. Na capital paulista, por exemplo, bares, restaurantes, fast-foods, pubs e até mesmo baladas estão utilizando um app, conhecido como IsyBuy. Além do modelo de autosserviço, o aplicativo proporciona aos estabelecimentos também as modalidades de takeout (pede, paga e retira, indicado principalmente para praças de alimentação), delivery com taxa mais econômica e também funciona como comanda na balada permitindo que o cliente realize o pagamento pelo celular e possa ir direto para a saída.


Fonte: Startupi

https://startupi.com.br/2018/03/seis-setores-que-j...