Biopark

Biopark: o fruto do empreendedorismo

Criar condições para que as pessoas melhorem sua condição socioeconômica. A partir desse objetivo o empreendedor Luiz Donaduzzi transformou a pequena produção caseira de medicamentos simples em uma das maiores indústrias farmacêuticas do Brasil.

Com visão aguçada para os negócios e grande gosto pelo desenvolvimento de pessoas iniciou, ao lado da esposa Carmen, a trajetória de empresário, ainda na década de 90. Ambos formados em Farmácia e com Mestrado e Doutorado concluídos na França, retornaram ao Brasil em busca de oportunidade no campo da Pesquisa, na área de Biociências.

Encontraram o país em um momento de economia difícil, e os planos de seguir na área foram aos poucos se desfazendo. Até que, na cidade de Recife (PE), o casal decidiu começar o projeto do que viria a ser futuramente a Fármaco e depois a Prati-Donaduzzi Indústria Farmacêutica.

Apesar dos poucos recursos não desistiram do sonho, e o destino deu sua contribuição. Em uma visita aos familiares em Santa Helena, no oeste do Paraná, Luiz soube de um programa estadual chamado Bom Emprego - que oferecia condições especiais para empresários. O irmão, Arno Donaduzzi, e o cunhado, Celso Prati, aceitaram a proposta de tornarem-se sócios, e juntos não mediram esforços em busca de apoio nos municípios da região para instalação da indústria.

Carmen juntou-se a eles logo em seguida, retornando do Pernambuco com o filhos Victor e Sara.

Era 1993, na cidade de Toledo, quando o primeiro barracão foi construído e os primeiros colaboradores contratados, iniciou-se uma nova fase. Nada foi mais fácil ou simples, os desafios aumentavam a cada dia e o aprendizado veio através das dificuldades enfrentadas. A vocação levou Carmen para a área de Pesquisa e Desenvolvimento e para as salas de aula, Celso para as atividades financeiras, Arno para a construção e manutenção de máquinas e Luiz para a direção geral da empresa.

A Lei dos Genéricos, de 1999, abriu novas oportunidades. A disposição para identificar as portas que estavam se abrindo e o planejamento financeiro em prol do crescimento da empresa fizeram com que a Prati-Donaduzzi desse seus primeiros passos em direção a esse mercado. Hoje, a empresa produz o medicamento genérico mais consumido do Brasil1 e é a maior fornecedora de medicamentos para o Governo.

Sua capacidade produtiva atinge o número de mais de 12 bilhões de doses terapêuticas por ano. Além disso, a Prati-Donaduzzi possui modernos laboratórios de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e sistema logístico próprio. O Grupo Prati-Donaduzzi é composto ainda pela indústria de embalagens Centralpack e pelo Centro de Estudo Biofarmacêuticos - Biocinese.

Os avanços conquistados só foram possíveis através de uma conversão de importantes fatores: desenvolvimento de pessoas, investimento em tecnologia, rigor com padrões de qualidade e incentivo à inovação.

Ver pessoas reunidas para ensinar e aprender é algo comum desde o início da Prati-Donaduzzi. Os novos colaboradores eram recebidos, no início, pelos próprios fundadores, que acompanhavam o aprendizado de todos. A rede de disseminação do conhecimento foi crescendo e se enraizando na cultura da empresa.

A preocupação de Luiz e Carmen Donaduzzi com as pessoas nunca se limitou apenas a gerar empregos. O sentido da Prati-Donaduzzi sempre esteve em possibilitar melhoras na qualidade de vida e na condição socioeconômica de cada um que entrasse na empresa. E foi com a visão de incentivar a inovação, a educação e o surgimento de novos negócios, que criaram o Biopark - Parque Científico e Tecnológico de Biociências.

1 IMS Health + Prati MAT 05/2016